Entrevista dos alunos de PIBICe PIBIT 2015-2016 para a UnBTV

Nesta segunda-feira, 17 de abril, os alunos orientados pela professora Therese Hofmann nos programas de iniciação científica (PIBIC) e de iniciação tecnológica (PIBIT) 2015-2016, foram entrevistados pela UnBTV para falar sobre suas pesquisas e sobre a relevância que têm este tipo de iniciativa dentro da universidade.

Os projetos dos alunos do Departamento de Artes Visuais Leonardo Freitas,  Lidiane F. Almeida e Marcela Simoni propõem soluções sustentáveis ao que se diz respeito a confecção de materiais e insumos para execução de técnicas em artes visuais.

WhatsApp Image 2017-04-17 at 17.14.07.jpeg

Leonardo Freitas em entrevista para a UnBTV

Leonardo Freitas teve como foco a investigação sobre matérias-primas do cerrado para xilogravura, tanto madeiras para gravar (matrizes), quanto tintas para imprimi-las.

“Visto a riqueza do bioma cerrado, principalmente no que se diz respeito à diversidade vegetal, o projeto busca catalogar resultados impressos da pesquisa sobre madeiras e pigmentos da região centro-oeste, que possui uma vasta área coberta pela vegetação do cerrado, a fim de explorar os materiais naturais fornecidos pela região para fins artísticos e artesanais.” 

(Leonardo)

Marcela Simoni, depois de ter pesquisado anteriormente sobre o carvão e suas possibilidades como materialidade, deu enfoque nos seus usos, principalmente voltados para a área de arte educação.

WhatsApp Image 2017-04-17 at 14.49.21 (1).jpeg

Marcela Simoni em entrevista com a UnBTV

“A pesquisa trata do direcionamento de um projeto anterior, buscando levantar possibilidades de uso tanto do carvão artesanato quanto de seu processo de produção para as experiências em sala de aula. Na pesquisa, o material se mostrou barato e extremamente versátil, abrindo oportunidades para trabalhar diversos aspectos das técnicas artísticas e da história da arte.” 

(Marcela)

WhatsApp Image 2017-04-17 at 17.14.06.jpeg

Resultados práticos obtidos por Marcela na pesquisa sobre carvão

Contudo, a sustentabilidade tratada neste projeto não ficou restrita à paisagem e a perspectivas vegetais. Lidiane preocupou-se com os resíduos referentes ao consumo alimentar, utilizando as cascas de camarão como fonte de pigmentação:

WhatsApp Image 2017-04-17 at 14.46.29.jpeg

Lidiane F. Almeida em entrevista apara a UnBTV

“O principal objetivo deste trabalho é extração de pigmentos do camarão, astaxantina, presentes na carapaça e cabeça do camarão, com intuito sustentável de reaproveitamento desses resíduos, para fins artísticos.”

(Lidiane)

WhatsApp Image 2017-04-17 at 17.14.14.jpeg

Resultados práticos da pesquisa de Lidiane F. Almeida em pigmentos com casca de camarão

 

Em breve, a matéria estará disponível no canal da UnBTV.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s